quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

∞Luh

O infinito amor
Não se acaba
Ele se cria com fortes laços
De paixão e ternura


O infinito amor
Remedia qualquer dificuldade

Cura qualquer mal

Conforta qualquer coração



O amor infinito dura
Dura toda uma existência

Perdura por toda uma vida

Prevalecesse a toda e qualquer razão



A amor infinito

Mora em mim

Junto à ti

Em nossa casa

Nosso lar



O lar do infinito amor

Rafael Gmeiner    -    18h04      - 4/02/2015

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Querer

Podia só querer...
Querer e passar...
O perigo mora no querer...
Impossível querer saber...
Saber é inútil se não querer...
eu quero pra saber...

Até onde vai o meu querer ?
Até onde vai o meu saber?

Meu querer vai ao seu encontro...
Na ânsia de querer saber...
Que não existe saber...
Existe querer, querer e querer...
                       

Luciane Silva  -  9/08/2014   

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Saudade

Amanhã, minha falta será notada
Não por que eu acho que sou
Mas sim por que aí você me colocou

Não apagamos uma marca em nossa vida
Como apagamos a marca à lápis com borracha
Não esquecemos quem nos ama e nos faz bem
Mesmo que nos esforcemos para que aconteça
Amanhã, ao sentir falta da minha presença
O único consolo será chorar
Se não chorar, então,
Seu único consolo será
Lembrar
E não esqueça, a saudade dói
Dói mais do que uma briga ferrenha
Dói mais do que uma palavra mal dita
Dói muito mais, até, que um tapa

Rafael Gmeiner - 1h46 - 7/07/2014

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Nosso verbo 2

Meu verbo, no particípio 
Eu conjugo
E conjugá-lo me faz unir
O meu verbo ao seu verbo
Seu verbo que eu conjugo
E particípio do seu viver
Conjugando cada segundo seu
Verbalizando cada sentimento meu

Posso contar toda a história
Posso criar todo e qualquer enredo

Mas toda e qualquer história
E todo e qualquer enredo
Não terá sentido sem verbos

E nossa história não terá sentido
Sem os nossos verbos
Estar, ao lado; ser, unidos
Sustentar, a vida
E cada dia mais fortalecer: AMOR
Com os pronomes tú e eu

Rafael Vivian Gmeiner   -   22h16  -   2/07/2014

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Um dia qualquer

Um dia qualquer
Foi o dia em que me encontrei
Aquele dia que nada se espera
Um dia como outro qualquer
Mas com um pouco menos

Neste dia qualquer
Algo inusitado aconteceu
Uma luz que iluminou
Toda uma vida
A minha vida

Um dia qualquer
Que mudou a minha vida
Um dia qualquer
Que não foi como qualquer outro dia

Este dia qualquer
Se tornou o primeiro dia
De todo o resto
De toda minha vida

O dia em que a luz
Da minha vida
Vestida de mulher
Vestida de Luh
Vestida com a minha felicidade
Apareceu

Um dia qualquer
O dia que me curou
O dia que me trouxe
De volta a vida

O dia em que encontrei
O meu verdadeiro amor

Rafael Gmeiner   -  16h41   - 22/05/2014

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Permaneça (me)

Permaneça
Até quando quiseres
Permaneça
Até quando sua alma me permitir

E que seja permissiva
Para um infindável fim
Que seja permanente por dias a fio
Inacabáveis e incontáveis noites

Permaneça em mim
Permita-me, em você
Sejamos os dois
Unidos em um

Com toda forma de uma vida
Com toda força de um amor


Rafael Gmeiner  -  30/04/2014  - 14h02

quinta-feira, 20 de março de 2014

Galldino - Tempo - Clipe Oficial


"No íntimo das nossas limitações há uma multidão de virtudes pronta pra despertar vasta e capaz!". Esse é o mote do novo clipe de Galldino, com lançamento oficial para o dia 21 de março, dia internacional da síndrome de down.

O violinista Galldino, (O Baile de Máscaras) lança o clipe da música‪#‎Tempo‬ nesta sexta, 21 de março - dia internacional da síndrome de down. O compositor traz no vídeo pessoas que enfrentam e superam suas limitações ao se descobrirem possuidoras de outras virtudes. 

Enquanto crianças e adultos usam um gesto de LIBRAS que diz "eu consigo", o refrão da canção nos propõe despertar para uma vida “vasta e capaz".