segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Se for por ti

Eu posso ser cada dia melhor
Posso te olhar com afago
E, com carinho, tratar seu coração
Se for por ti, eu posso

Eu quero cuidar de ti
Para que sejas amada
Na medida necessária
Nem mais, nem menos
Se for por ti, eu quero

Eu farei teu mundo melhor
Que te olhará por sua simplicidade
Que te julgará por sua amabilidade
Se for por ti, eu farei

O sentido mais fino da vida
É termos alguém que nos olhe diferente
Que nos trate como queremos
Se for por nós, que seja eu!

Rafael Gmeiner – 17/10/2016 – 00h28


domingo, 16 de outubro de 2016

Se eu puder amar...

Ah, se eu puder amar, que seja verdadeiro!
Se ao entregar meu amor,
Que a reciproca também seja verdadeira

Estou certo que semeamos o amor no outro
Mas nem sempre este amor pode ser cultivado
E se não for reconhecido e compreendido
De nada vale dispensar tanto amor

Mas se eu puder amar, que seja intenso
Que seja forte como a rocha
Quente como o sol
Vivo feito o mar

Se eu puder amar, que seja indelével
Para que não se apague um minuto se quer,
Por nada nesta vida

Se eu puder amar, de verdade,
Que seja do jeito que amo
Sincero e incondicional
E que seja, a reciprocidade,
Tal qual o meu sentimento mais puro

Rafael Gmeiner – 10/10/2016 – 10h26


sábado, 15 de outubro de 2016

Poeta solitário

Vou deixar de me entregar
Não faço o tipo que quer se ferir
Tenho dificuldade com a dor
Da perda e do amor

De longe eu posso até parecer
Mas um olhadela mais profunda
Nota-se claramente
A não aceitação pela rejeição

Acredito que a maioria das pessoas são assim
Mas, mesmo assim, brota em mim
O amor, um novo olhar
Uma nova vida, com outras vidas

E o que fazer?

Se entregar por um todo?
Ser o melhor amante?
E se a rejeição aparecer?
E se o medo for maior?

Sozinho na calada da noite
Transformo meus sentimento em palavras
Para esquecer, ou ao menos tentar
Mas não posso! Não consigo!

Um poeta sozinho pensa e escreve
Mas, também, sente

Mas, também, ama

Mas, também, fica só


Rafael Gmeiner  -  15/10/2016  - 22h37

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Sonhar acordado

Nos últimos dias
Eu sonhei acordado
Tirei do sonho

A minha realidade


Eu trouxe para mim
O segredo do desejo mais profundo

Em ter na minha frente

O sonho mais sonhado


Registrei cada segundo
Na minha mente

Como uma fotografia

Guardada em meus pensamentos


De um fotografia, também,
Este sonho realizado

Tornou-se a verdade

Que eu vivi


Retratos da paisagem
De seu rosto, de seu corpo

Delinearam meu pensamentos

E fizeram do sonho mais sonhado

Um desejo real e realizado


Rafael Gmeiner – 9/10/2016 – 22h18

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Querer

Podia só querer...
Querer e passar...
O perigo mora no querer...
Impossível querer saber...
Saber é inútil se não querer...
eu quero pra saber...

Até onde vai o meu querer ?
Até onde vai o meu saber?

Meu querer vai ao seu encontro...
Na ânsia de querer saber...
Que não existe saber...
Existe querer, querer e querer...
                       

Luciane Silva  -  9/08/2014   

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Saudade

Amanhã, minha falta será notada
Não por que eu acho que sou
Mas sim por que aí você me colocou

Não apagamos uma marca em nossa vida
Como apagamos a marca à lápis com borracha
Não esquecemos quem nos ama e nos faz bem
Mesmo que nos esforcemos para que aconteça

Amanhã, ao sentir falta da minha presença
O único consolo será chorar
Se não chorar, então,
Seu único consolo será
Lembrar
E não esqueça, a saudade dói
Dói mais do que uma briga ferrenha
Dói mais do que uma palavra mal dita
Dói muito mais até que um tapa

Rafael Gmeiner - 1h46 - 7/07/2014

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Um dia qualquer

Um dia qualquer
Foi o dia em que me encontrei
Aquele dia que nada se espera
Um dia como outro qualquer
Mas com um pouco menos

Neste dia qualquer
Algo inusitado aconteceu
Uma luz que iluminou
Toda uma vida
A minha vida

Um dia qualquer
Que mudou a minha vida
Um dia qualquer
Que não foi como qualquer outro dia

Este dia qualquer
Se tornou o primeiro dia
De todo o resto
De toda minha vida

O dia em que a luz
Da minha vida
Vestida de mulher
Vestida de Luh
Vestida com a minha felicidade
Apareceu

Um dia qualquer
O dia que me curou
O dia que me trouxe
De volta a vida

O dia em que encontrei
O meu verdadeiro amor

Rafael Gmeiner   -  16h41   - 22/05/2014